Olá Usuário/Convidado, é um prazer tê-lo no fórum, Cadastre-se ou faça Login Utilizando o Facebook, aqui é um fórum de diversidades, espero que goste. Abraço.

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Depósito de Textos Literários

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ir em baixo  Mensagem [Página 6 de 6]

151 Re: Depósito de Textos Literários em Qui Fev 08, 2018 12:43 pm

Gabo

avatar
Otávio escreveu:
Spoiler:

Alphonsus de Guimaraens escreveu:
Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

Estação Paraíso

152 Re: Depósito de Textos Literários em Qui Fev 08, 2018 10:42 pm

Otávio

avatar
Gabo escreveu:Estação Paraíso
Legal.
Spoiler:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Estação Conceição. Um conhecido me enviou

153 Re: Depósito de Textos Literários em Sab Fev 24, 2018 10:15 pm

Gabo

avatar
Gabo escreveu:
Otávio escreveu:
Spoiler:

Alphonsus de Guimaraens escreveu:
Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

Estação Paraíso

Vi na Chácara Klabin também hum não sei se colocaram recentemente ou se eu nunca tinha reparado mesmo passando por ela todo dia há quase dois anos

154 Re: Depósito de Textos Literários em Dom Fev 25, 2018 10:53 pm

Renato Luiz

avatar
Minha página bateu mil likes, êê Nyancat

http://egocerebral.blogspot.com

155 Re: Depósito de Textos Literários em Sex Mar 16, 2018 10:09 pm

Otávio

avatar
Spoiler:

Pessoa escreveu:No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,

Eu era feliz e ninguém estava morto.

Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,

E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,

Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,

De ser inteligente para entre a família,

E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.

Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.

Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.

Sim, o que fui de suposto a mim mesmo,

O que fui de coração e parentesco,

O que fui de serões de meia-província,

O que fui de amarem-me e eu ser menino.

O que fui — ai, meu Deus!, o que só hoje sei que fui...

A que distância!...

(Nem o acho...)

O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!

O que eu sou hoje é como a humidade no corredor do fim da casa,

Pondo grelado nas paredes...

O que eu sou hoje (e a casa dos que me amaram treme através das minhas lágrimas),

O que eu sou hoje é terem vendido a casa.

É terem morrido todos,

É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio...

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...

Que meu amor, como uma pessoa, esse tempo!

Desejo físico da alma de se encontrar ali outra vez,

Por uma viagem metafísica e carnal,

Com uma dualidade de eu para mim...

Comer o passado como pão de fome, sem tempo de manteiga nos dentes!

Vejo tudo outra vez com uma nitidez que me cega para o que há aqui...

A mesa posta com mais lugares, com melhores desenhos na loiça, com mais copos,

O aparador com muitas coisas — doces, frutas, o resto na sombra debaixo do alçado —,

As tias velhas, os primos diferentes, e tudo era por minha causa,

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...

Pára, meu coração!

Não penses! Deixa o pensar na cabeça!

Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!

Hoje já não faço anos.

Duro.

Somam-se-me dias.

Serei velho quando o for.

Mais nada.

Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!...

O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!...

156 Re: Depósito de Textos Literários em Sex Mar 16, 2018 10:12 pm

Otávio

avatar
Francisco Rodrigues Lobo escreveu:Fermoso Tejo meu, quão diferente
Te vejo e vi, me vês agora e viste:
Turvo te vejo a ti, tu a mim triste,
Claro te vi eu já, tu a mim contente.

A ti foi-te trocando a grossa enchente
A quem teu largo campo não resiste:
A mim trocou-me a vista em que consiste
O meu viver contente ou descontente.

Já que somos no mal participantes,
Sejamo-lo no bem. Oh! quem me dera
Que fôramos em tudo semelhantes!

Mas lá virá a fresca primavera:
Tu tornarás a ser quem eras de antes,
Eu não sei se serei quem de antes era.

157 Re: Depósito de Textos Literários em Sab Abr 14, 2018 12:14 am

Mydland

avatar
Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds, and shall find me, unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

158 Re: Depósito de Textos Literários em Sab Abr 14, 2018 4:11 pm

A.L.

avatar
Ao vir de antiga terra, disse-me um viajante
Duas pernas de pedra, enormes e sem corpo,
Acham-se no deserto. E jáz, pouco distante,
Afundando na areia, um rosto já quebrado,
de lábio desdenhoso, olhar frio e arrogante
Mostra esse aspecto que o escultor bem conhecia
Quantas paixões lá sobrevivem, nos fragmentos,
À mão que as imitava e ao peito que as nutria
No pedestal estas palavras notareis:
"Meu nome é Ozimândias, e sou Rei dos Reis
Desesperai, ó Grandes, vendo as minhas obras!"
Nada subsiste ali. Em torno à derrocada
Da ruína colossal, areia ilimitada
Se estende ao longe, rasa, nua, abandonada.

https://cidade-floresta.blogspot.com.br/

159 Re: Depósito de Textos Literários em Dom Abr 15, 2018 12:24 pm

Gabo

avatar
Pão!
Aqueles pão Seven Boys que é aquela marca?
É Pullmans né?
Pão de forma!
Aquele queijo que já tava uma semana lá que tava grudado
Pra tirar parecia até gorgonzola...
E o presunto, aquele presuntão
Não é o presunto Sadia não rapaz
É apresuntado!

160 Re: Depósito de Textos Literários em Dom Abr 15, 2018 10:40 pm

Renato Luiz

avatar
kkkkkkkkk

NETO, José Ferreira

http://egocerebral.blogspot.com

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 6 de 6]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum